× Fale Conosco

Solicite um orçamento sem compromisso!

Enviar via
Ou ligue para (41) 3246-6129
Se preferir, ligue para nós! Ligar agora!
Clique aqui para falar conosco!
×
× Envie-nos um E-mail






A importância do EPI

A importância do uso do EPI

Chama-se EPI – Equipamento de Proteção Individual – todo e qualquer dispositivo que visa combater e prevenir o ser humano dos riscos atrelados a cada atividade. São regulados por uma Norma Regulamentadora e devem ser certificados pelo Ministério do Trabalho.

Seu uso é obrigatório nas obras da construção civil, hospitais, indústrias e toda e qualquer situação em que a integridade física, a capacidade de trabalho ou a vida esteja ameaçada. Mas infelizmente muitas empresas e alguns funcionários ainda negligenciam a correta utilização dos EPI’s. 

A NR6 – norma técnica que regula o uso de equipamentos individuais de segurança no Brasil –  estabelece obrigações para cada uma das partes, sendo dever do empregador providenciar EPI adequado ao risco da atividade e distribuí-los ao trabalhador de forma gratuita, registrar a entrega e cobrar o seu uso, substituir qualquer equipamento danificado, além de fornecer treinamento sobre uso e conservação. 

Já o empregado tem obrigação de usá-los, mantê-los íntegros e comunicar ao setor responsável imediatamente em caso de extravio ou danificação. 

Tipos de EPI

Existem vários tipos de Equipamentos de Proteção, visando todas as partes do corpo que podem ser comprometidas durante a realização do serviço. Vejamos alguns deles e suas funções.

EPI para a cabeça:

Há os capacetes, para proteger o trabalhador de eventuais impactos causados por quedas de materiais, batidas e, dependendo do modelo, pode até proteger de choques elétricos.

Abafadores de ruídos, ou protetores auriculares, como é mais conhecido, já expõem sua função em seu próprio nome. Em lugares como fábricas e obras, os barulhos são muito altos, podendo causar um desconforto se não houver uma proteção para diminuí-los, além do risco de surdez.

Óculos também são incluídos na lista dos EPI, sendo sua função evitar que haja problemas na visão durante atividades de risco. Ele evita impactos de objetos diretamente nos olhos, farpas e fagulhas, além de baixar a exposição a raios UVA e UVB.

As máscaras também são muito úteis na proteção respiratória, principalmente quando existem muitos resíduos de poeira no ar, gases maléficos à saúde, etc. 

EPI para mãos e braços:

Para as mãos, existem as luvas. Estas podem ser fabricadas de diversos materiais, contando que cada um tem sua função. Seja ela:

  • Proteger de choques elétricos;
  • Manter a mão aquecida;
  • Evitar a propagação de micróbios e bactérias;
  • Evitar cortes e perfurações;
  • Proteger a exposição a substâncias químicas perigosas.

As luvas podem ser alongadas e proteger os braços juntamente, mas também têm os mangotes: um tecido que envolve o braço todo nas mesmas intenções da luva, só que para os braços.

É mais encontrado em fábricas de produtos químicos que não devem entrar em contato com o ser humano, e em centros cirúrgicos, para não haver propagação de infecções e microorganismos.

EPI para pés e pernas:

Botas, coturnos, tênis e sapatos são úteis proteções para os pés. Eles evitam machucados por queda de material, seja ele uma ferramenta ou uma substância perigosa.

EPI para o tronco:

Aventais são bastante necessários em tipos de serviços que exigem uma produção limpa e pura, como comidas ou cosméticos.

Cintos de segurança, do sistema anti quedas, também são essenciais para a integridade física de trabalhadores que se arriscam em alturas para prestar serviços.

Conclusão

Os EPIs são extremamente necessários para a proteção do funcionário no desempenho das suas atividades. É possível constatar que, além do indivíduo protegido, em alguns casos o próprio produto também se mantém puro por conta do EPI.